Skip to content
FundosImobiliarios.net

O que são Fundos de Investimentos? Saiba como investir!

FUNDOS DE INVESTIMENTOS 1

Se você está buscando se tornar um investidor ou mesmo já investe, mas busca diversificar sua carteira de ativos.

Certamente já ouviu falar sobre o mundo vasto dos fundos de investimentos.

A princípio escolher um de seus tipos para fazer aplicação pode parecer algo difícil. Mas esteja atento a todas as informações presentes ao longo deste artigo. E descubra como pode ser simples realizar esta diversificação.

O que são fundos de investimento?

Os fundos de investimentos são um tipo de aplicação no mercado financeiro disponibilizado por instituições financeiras, tais como corretoras. Afinal, este é um dos produtos desta oferecido para a diversificação de ativos de seu cliente.

Nesse sentido essas administradoras ofertam este investimento que é composto de uma carteira de ativos que variam conforme seu tipo. Assim cada um destes fundos possui diferentes taxas e níveis de riscos para o investidor.

Logo para que esta informação não seja abstrata, compreenda que a instituição atua disponibilizando o fundo para captação de recursos. Isto ocorre através da venda de cotas destes em suas plataformas digitais para os seus investidores.

Desta forma todo o montante captado será devidamente aplicado pelo gestor responsável, em ativos a fim de obter bons rendimentos. Sobretudo por este novo valor ser posteriormente devolvido de acordo com o número de cotas.

Por ser necessário a atuação de um profissional qualificado para realizar a tomada decisões como venda e compra de ativos. Bem como outras decisões que sejam referentes a gestão é que existes a cobrança de taxas.

Dentre estas se encontra a taxa mensal de administração que se direciona ao pagamento do profissional responsável.

Além disso os investidores que desejam ter este tipo de investimento devem seguir regras predeterminadas.

Por fim todas as atividades que envolvem fundos são regulamentadas e fiscalizadas pelas normas da Comissão de valores Mobiliários. Bem como pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais.

Como funcionam os fundos de investimento

Se você é investidor e está em busca de diversificar sua carteira de ativos, mas não disponibiliza de muito tempo.

Assim para se realizar investimentos de caráter complexo os fundos de investimentos são uma boa opção para isto.

Principalmente porque para fazer este tipo de aplicação é algo bem mais simplificado que realizar os investimentos do fundo individualmente. Isto ocorre devido a diversidade que compõe qualquer que seja dos tipos de fundos.

Nesse sentido será possível encontrar ativos estrangeiro, ação, títulos públicos, moedas, CDBs entre inúmeros outros.

Assim para este tipo de aplicação não é necessário ter um amplo conhecimento seja em renda fixa ou na variável.

Contudo visando a proteção dos investidores os fundos possuem uma série de limitações para aplicação de seu patrimônio em ativos. Dentre elas se está a aplicação máxima de 20% em investimentos emitidos por uma única instituição.

Além disso para o caso de aplicações em empresas que possuem capital aberto o valor máximo permitido é de 10%. Já para os investimentos em títulos públicos não existe limitação para o quantitativo de patrimônio investido.

Desta forma devido as diversas combinações possíveis para a composição deste fundo é que eles são separados por tipo, riscos. Isto ajuda quem deseja investir encontrar todas as informações necessárias que auxiliam sua escolha.

Por fim é possível observar que toda esta movimentação é requer um elevado capital, repassado em valores mínimos para você. Portanto para gerir todos estes procedimentos é existe um gestor para traçar as melhores estratégias.

Como escolher um Fundo de Investimento

Logo de cara diversificar a carteira com fundos de investimentos pode parecer algo com elevada complexidade.

Entretanto este tipo de aplicação requer do investidor apenas considerações de fatores essenciais.

Visto a diversidade de categorias que são disponibilizadas pelas instituições para venda de cotas, é necessário conhecer as características destas. Afinal cada uma delas se adequa a um tipo de investidor de maneira específica.

Isto é tudo vai depender do seu objetivo ao realizar esta modalidade de investimento. Pois entre as opções é possível encontrar diferentes prazos de resgate que podem impactar de modo direto a realização deste.

Ademais a rentabilidade está de certa forma ligada ao risco que o fundo escolhido oferece e também ao prazo. Desta forma como é possível observar estas características estão devidamente interligadas entre si.

Portanto antes de buscar o fundo ideal é de suma importância que você defina seu objetivo para a este investimento.

Posteriormente busque avaliar os seguintes fatores para definir que tipo melhor harmoniza em sua carteira.

  • Tipo de fundo e risco deste;
  • Liquidez;
  • Taxa de administração;
  • Histórico;
  • Valor de aplicação inicial.

O que é uma cota?

Então, lembra do que foi abordado anteriormente que as movimentações realizadas demandavam elevado montante financeiro? Entretanto estes valores não são repassados em 100% para um único investidor que irá assumir o risco.

Isto é, para facilitar para todos aqueles que desejam ter fundos de investimentos em sua carteira este valor é dividido. Assim estas frações do investimento se denominam cota, que somadas formam o patrimônio líquido.

Desta forma quando o investidor adquire um quantitativo de cotas ele está adquirindo apenas uma parte deste fundo.

Logo todas as distribuições são feitas de acordo com a quantidade de frações definidas pela instituição.

Afinal se o montante advindo da venda destas frações será investido em busca de rentabilidade no mercado. Ao passo que este lucro seja então repassado para os investidores ele será devolvido conforme a quantidade adquirida.

Contudo essa quantidade de cotas distribuídas para aplicação não sofre alterações se mantendo sempre a mesma.

Entretanto existe algumas exceções para que isto ocorra como a realização de um resgate, que reduz esse número.

Além disto o mesmo ocorre durante o recolhimento do imposto de renda que é abatido com deste quantitativo de cotas. Ademais esse número de frações também se altera quando é efetuado uma nova aplicação neste fundo.

Entretanto o valor destas são alterados diariamente, isto vai depender da rentabilidade obtida da performance com os ativos deste investimento. Por fim as taxas são cobradas de maneira proporcional a sua quantidade de cotas.

Taxas e tributação

Além dos valores de aplicação os fundos de investimentos possuem alguns custos específicos que são preestabelecidos em seu regulamento. Por isso é de suma importância que antes de efetuar a compra de cotas vê estes dados.

Afinal essas taxas possuem impacto direto na rentabilidade liquida obtida. Dentre estas é possível destacar três tipos de taxas e dois tipos de tributação.

Administração

Neste é cobrado um percentual sobre todo o patrimônio do fundo, este valor é referente a todo serviço de gestão. Assim os valores cobrados podem variar entre as instituições. Ademais o pagamento desta é feito uma vez por ano.

Performance

Desta forma esta taxa tem caráter semestral. Logo sua ocorrência se dar sempre que os ganhos do investimento superarem os indicadores que o referenciam. Assim esta cobrança somente é feita sobre o valor superado.

Saída

Já esta taxa deverá ser paga no momento em que o resgate for efetuado, ela atua sobre o montante resgatado. Isto ocorre quando o cotista deseja vender sua cota antes do prazo padrão previsto no regulamento do fundo.

IOF

Contudo a aplicação deste tributo ocorre somente caso seja feito o resgaste da aplicação antes do período de trinta dias. Logo o percentual deste imposto irá reduzir de 96 a 0% ao longo dos dias decorridos após a aplicação.

Imposto de Renda

Por fim este tributo é calculado sobre o rendimento do investimento a alíquota poderá varia de 15 a 22,5%. Segundo determinação este tipo de aplicação possui 3 categorias de classificação.

Vantagens de investir em fundos

Provavelmente uma das coisas que mais atrai os futuros e os mais antigos investidores são as vantagens de cada produto. Assim os fundos de investimentos ofertam inúmeras desta o que o torna algo muito interessante.

Praticidade

Este tipo de investimento é excelente para investidores que não dispõe de muito tempo livre para estudar o mercado financeiro. Pois ele não requer um acompanhamento constante visto que possui um gestor que faz as aplicações.

Gestão profissional

A performance de desenvolvimento de um fundo é feita por um profissional especializado responsável por toda a gestão deste. Isto é todas as estratégias e decisões acerca das aplicações do patrimônio são feitas por este gestor.

Acessibilidade

Neste investimento o fato de não requerer do investidor um elevado conhecimento sobre mercado facilita o acesso a este. Além disso os valores para ter estas aplicações são baixos se comparadas ao custo individual.

Diversificação

Assim ao longo do tempo diversos investidores desejam ampliar os tipos de ativos que compõe sua carteira. Logo isto pode ser feito com a aquisição de fundos que fornecem bons rendimentos e diversos níveis de riscos.

Facilidade

Logo essa facilidade pode ser encontrada na disponibilização de informações deste investimento nas plataformas da instituição. Ademais ela está também no recolhimento de tributos que tem sua cobrança feita na fonte.

Portabilidade

Por fim para algumas categorias é permitido que seja efetuada a portabilidade para isto basta solicitar a transferência de recursos. Entretanto para que isto ocorra o investimento deverá permanecer com a mesma modalidade de antes.

Tipos de fundos

Evidentemente já mencionamos anteriormente que os fundos de investimentos possuem diversos tipos de ativos em sua composição. Assim para que haja maior organização destes eles são divididos em categorias.

Veja a seguir algumas das diversas categorias de classificações, esta é feita segundo a composição, rentabilidade e prazos. Confira a seguir as características do fundo de:

Ações

  • Pelo menos 67% do seu patrimônio está aplicado em ativos da bolsa de valores, no caso ações;
  • Possui risco elevado;
  • Ideal para metas no longo prazo;
  • Pode ser passivo se o rendimento estiver ligado a um índice;
  • Ou ativo se sua composição tiver como base análise macroeconômica.

Cambial

  • Pelo menos 80% do seu patrimônio está aplicado em ativos estrangeiros, tais como moedas, títulos públicos;
  • Seu risco está na variação destas moedas;
  • Principais são o dólar e o euro.

Curto prazo

  • Ativos compostos por aplicações tanto em títulos públicos como privados;
  • Possui baixo risco;
  • Prazo máximo de 1 ano e 10 dias de duração.

Renda fixa

  • Pelo menos 80% do seu patrimônio está aplicado em renda fixa;
  • A rentabilidade segue o CDI;
  • Possui baixo risco;
  • De caráter conservador.

Multimercado

  • Não possui aplicação em um setor especifico;
  • Composto por ativos tanto da renda fixa como da variável;
  • Buscam obter ter uma boa rentabilidade com baixos riscos.

Imobiliário

  • Ativos composto por empreendimentos do setor imobiliário;
  • Rendimento isento de imposto de renda;
  • Não é possível realizar o resgate de cotas.

Misto

  • Pode possuir porcentagem do patrimônio fixa em ações;
  • Ativos aplicados de formas diversa em distintos setores.

Riscos dos fundos de investimentos

Assim como as demais classes de aplicações possuem diversos tipos de riscos com os fundos de investimentos não seria diferente. Mas calma, você não precisa desistir de investir nesta modalidade por causa disso.

Afinal como foi possível observar anteriormente existe diferentes tipos de fundos e para cada um existe um nível de risco. Desta forma cabe escolher o que melhor se adapta a sua carteira.

Assim dentre os riscos existentes é possível destacar os três principais que ocorrem em fundos. Veja a seguir quais são e o que caracteriza cada um.

Crédito

Neste o fator está ligado a falta de compromisso do emissor de um dos ativos com a efetuação do pagamento. Pois a empresa emissora pode deixar de honrar com os prazos ou o repasse de valores em caso de falência.

Mercado

O fator deste está ligado a valorização ou a desvalorização de um ativo que compõe o fundo de sua escolha. Isto pode ocorrer devido as diversas situações que podem ter impacto direto ou indireto na emissora de suas aplicações.

Liquidez

Já neste o risco tem seu fator ligado ao tempo de resgate do valor aplicado. Pois pode ocorrer de que o ativo que compõe este fundo possua um baixo volume de negociações. Além de ter uma precificação abaixo do desejado.

Contudo diferente de alguns produtos financeiros os fundos de investimentos não contam com a proteção do Fundo Garantidor de Crédito. Mas eles possuem CNPJ próprio que protege o patrimônio mesmo a instituição falindo.