Skip to content
FundosImobiliarios.net

Capital de Giro: o que é, para que serve e como calcular

capital de giro

Se você tem uma empresa com certeza sabe o significado e a importância para a saúde do seu negócio. Mas caso você não tenha ideia do que significa o termo Capital de Giro.

Independentemente de você ser um empresário ou não, o capital de giro influencia todos os níveis e áreas de um país.

Entenda como ele afeta a sua vida no decorrer deste artigo.

O que é um capital de giro?

O capital de giro nada mais é que as somas de todos os recursos financeiros que uma empresa utiliza para manter seus custos de operação. Ou seja, para manter seu negócio funcionando de maneira saudável.

Como um ativo circulante, o capital de giro concentra além do caixa, os investimentos da empresa. Investimentos esses que tem possibilidade de resgastes, caso seja necessária alguma intervenção para o cumprimento das obrigações da empresa.

Obrigações como salários, tributações, internet, água, renovação de estoques e aluguéis. Os recursos dos investimentos de alta liquidez estão em grande parte disponíveis para a utilização, o posto em relação aos investimentos fixos.

Para que serve um capital de giro?

O capital de giro é extremamente necessário e essencial para a tomada de decisões de uma empresa. Sendo considerado como parte do capital operacional de um negócio.

Ele se refere a tomadas de decisões e ao ciclo de operações da empresa. Dessa forma englobando desde a compra de matéria prima até mesmo a venda e recebimento de produtos.

Em grande parte, é utilizado como uma reserva para a empresa, sendo utilizado quando pagamentos não forem creditados na conta. Como também no caso de crises, como a da corona vírus.

Com essa crise atual e mundial os consumidores praticamente pararam de comprar, fazendo com que os estoques de empresas e lojas permaneçam parados. Dessa forma não tendo giro de caixa para a maioria dos setores.

Por que capital de giro é necessário para uma empresa?

Vamos utilizar o exemplo da crise como o corona vírus. Se em uma loja de roupas tem em estoque 50 calças de moletom que foram compradas a R$80,00 cada uma, o custo total será de R$ 4.000,00. Digamos que a loja venda uma calça por R$120,00 sendo:

  • 10 calças à vista = R$ 1.200,00
  • 20 ao prazo (em 2 vezes) = R$ 1.200,00 para o próximo mês
  • 20 continuam no estoque = R$ 0 de rotatividade

Analisando esse exemplo o empresário terá em caixa R$ 2.400,00 para o mês seguinte, sendo R$ 2.800,00 o valor que deverá ser reposto. O capital de giro entra nesses tipos de situação.

Repondo assim o valor em débito e balanceando as contas e fluxo de caixa da empresa. Seria como uma poupança onde o empresário tira as reservas para, como se diz, tapar buracos nas contas.

capital de giroComo calcular?

O capital de giro é calculado a partir da subtração do ativo circulante do passivo circulante. Seria um cálculo simples:

Capital de giro = ativo circulante – passivo circulante

O que é ativo ou passivo circulante?

Ativo circulante são todos os bens e direitos de maior liquidez que podem ser revertidos em casos de emergência ou a curto prazo como dinheiro.

Passivo circulante são as despesas e obrigações com notas promissórias, duplicatas, taxas de impostos, financiamento diversos, compras a longo prazo, salários de funcionários, entre outros.

Sendo assim, quanto mais capital de giro a sua empresa tiver mais tempo o seu negócio sobreviverá. Sendo assim ele serve para manter sua empresa funcionado por um prazo aproximado de 6 meses.

A quantidade de 6 meses para o uso no cálculo do capital de giro é recomendada e vista como razoável para o bom funcionamento de qualquer negócio.

Qual a importância do capital?

O uso do capital de giro é essencial para que as operações da empresa, como compras, estoques, fornecedores, remunerações, sejam mantidas pelo menos por 6 meses, caso aconteça alguma crise na economia do país.

Durante esse prazo o empresário terá como solucionar problemas específicos e tratar as emergências de modo que continue suas operações.

capital

Como administrar o capital de giro?

Essa é a maior dúvida de empresários iniciantes. Para que o capital de giro funcione e não traga maiores dores de cabeça, o controle financeiro do negócio é extremamente importante.

  • Algumas dicas de como realizar o melhor controle das finanças:
  • Gerenciamento dos pagamentos atrasados;
  • Registro de todos os processos de finanças;
  • Realizar uma boa negociação com as dívidas de longo prazo;
  • Conhecimento total e controle permanente do fluxo de caixa;
  • Entender sobre ciclos financeiros de recebimento e pagamentos.

Conclusão

Para que o capital de giro seja um aliado dos empresários, são necessárias tomadas de decisões importantes. Essas decisões deverão englobar todas as despesas e receitas da empresa.

Alguns pontos relevantes deverão ser verificados, como os tópicos abaixo.

Identifique possibilidades para eliminação de gastos supérfluos

Diminuindo alguns gastos desnecessários suas finanças seguirão em dia e a administração do seu capital de giro permanecerá saudável.

Jamais utilize o capital de giro pra despesas pessoais

Ou despesas que não sejam emergenciais. O controle total das suas finanças é de sua responsabilidade. Fique sempre de olho!

Verifique sempre as melhores opções para pagamentos

Sempre verifique as melhores opções junto aos fornecedores. Muita das vezes a compra à vista gera descontos e o seu estoque não fica comprometido.

Antecipe os recebíveis futuros

Somente quando for necessário. Contudo, esteja sempre atento aos valores de taxas de juros de algumas instituições.

Em casos extremos faça um empréstimo

Porém tenha em mente que os valores de empréstimos deverão ser quitados o mais rápido possível para manter um bom fluxo de caixa. Deixando assim o capital de giro somente para emergências.

Valer lembrar mais uma vez que os empresários iniciantes deverão ter muito cuidado com taxas de juros de empréstimos. Nesse caso também com as taxas para o capital de giro.

Procure sempre uma instituição renomada e de confiança, faça pesquisas e analise todas as operações da sua empresa, evitando assim possíveis sustos. Como o ditado diz é sempre melhor prevenir do que remediar.